Daniel Falcão está deixando a Secretaria de Saúde do município de Nova Russas no próximo dia 31. Foram dois anos a frente da pasta. Profissional da área da saúde, com bastante experiência adquirida nos consultórios de Odontologia, Daniel fez um grande trabalho a frente da Secretaria.
Foi na Gestão de Daniel Falcão que o Hospital Municipal José Gonçalves Rosa (HMJGR) recebeu uma  reforma depois de longos anos de abandono. Ampliou o número de equipamentos. Adquiriu novas ambulâncias.  Também deixou pronta a sala para implantação do Banco de Sangue, obedecendo aos padrões do Ministério da Saúde. Nesse período, o hospital começou a operar com dois médicos de plantão, reivindicações antigas da população, que amargavam horas e horas de espera, antes do atendimento, que foram solucionadas por Daniel Falcão a frente da Secretaria.
Outro legado deixado por Daniel é a construção do Posto de Saúde do Pantanal, um bairro populoso que necessita desses serviços básicos de Saúde. Nos distritos, ele também deixou sua marca, reformando os Postos de Saúde, dos Distritos de Nova Betânia, Major Simplicio, Canindezinho e Lagoa de São Pedro.
Muitas outras ações poderiam ser enumeradas, mas não estou aqui para prestar contas, mas sim, para reconhecer o valor de um profissional que dedicou sua força de trabalho em prol de uma causa nobre, que é a saúde coletiva.
Em determinados momentos, Daniel Falcão foi criticado, muito mais pelas suas virtudes, do que propriamente pelos defeitos da sua gestão.
Daniel parte para um novo desafio, a Secretaria de Planejamento. Espera-se que ele tenha o mesmo empenho e zelo pela função, tanto quanto se dedicou a Secretaria de Saúde.
Recentemente, a Vereadora Emília, apresentou um Título de Cidadão, ao doutor Daniel, como era chamado por seus colegas de trabalho, por questões políticas, ou outras questões que foge a nossa compreeensão, o título não foi a votação. Agora, a vereadora e atual presidente da Câmara Socorrinha Arraes, também profissional da área da Saúde, conhecedora do sacrifício e do valor das pessoas que fazem saúde nesse país, venha novamente colocar em pauta o projeto para ser apreciado e votado.
Assim, a Câmara daria sequência aos trabalhos realizados em outras legislaturas, cumprindo o seu papel histórico, de valorizar aqueles filhos de outras terras que num determinado momento meteram a mão na massa para ajudar a construir um município mais próspero e sobretudo, mais humano.