O papel da imprensa é lançar luzes sobre as sombras.
Alguns questionamentos sobre a situação do município, merecem considerações, não como prova de contestação,  mas como forma de orientação para se chegar a verdade.
Sócrates teve o direito renunciar suas ideias, antes de beber cicuta, veneno mortal extraído de uma planta. Mas agiu de forma diferente.
“Enquanto eu puder respirar e exercer minhas faculdades físicas e mentais, jamais deixarei de praticar a filosofia, de elucidar a verdade e de exortar todos que cruzarem meu caminho a buscá-la.” 
Seu único desejo, era inspirar jovens a enxergar o mundo de forma diferente. Foi mal interpretado. Vítima silenciosa da injustiça cometida.
Voltemos a Nova Russas.
Não podemos mais salvar Sócrates.
Nova Russas está na UTI, Nova Russas é a cidade do já teve, Nova Russas está sem comando.
Para quem mora em Fortaleza,  Rio, Brasília, São Paulo e outras capitais, diante das informações que recebe, realmente imagina que Nova Russas é um paciente terminal. E isso não é verdade.
A atual gestão fez mais asfalto na cidade do que todos os gestores anteriores. Perfurou mais poços profundos do que todos os gestores anteriores. O Sindicato dos Servidores é testemunha que nunca uma gestão pagou seus funcionários em dia como a atual gestão.
A essa altura do texto, já tem gente dando pausa na leitura e dizendo: Isso não passa de obrigação. Os outros também não tinham obrigação? Porque não o fizeram?
A Secretária de Saúde, Brenna Feitosa esteve na Câmara Municipal e disse que a saúde não está na UTI, admitiu que falta medicamentos, que a saúde tem problemas, mas que todos estão empenhados em solucionar.
A cidade está cheia de dengue. São Paulo também tem dengue.
Isso não é desculpa. E realmente não é.
Tanto os profissionais de Nova Russas como os de São Paulo estão empenhados em eliminar o mosquito. Essa é uma situação que demanda tempo e esforço conjunto.
Nova Russas é a cidade do já teve. Também não concordo.
Tivemos a máquina de datilografia do Joaquim, mas hoje temos o computador. Tanto um quanto outro foram importantes no seu devido tempo.
A UVA está indo embora. A UVA nunca esteve em Nova Russas, até porque a lei não permite uma faculdade sair dos domínios de sua origem.
Se tínhamos apenas um Instituto naquela época que chancelava diplomas pela UVA, hoje temos várias instituições  chancelando cursos de extensão por várias Universidades.
A Caixa foi embora, mas o Bradesco chegou. Até ai estamos empatados. Mesmo assim,  defendo a volta da Caixa, seria salutar para o município.
Se não temos mais uma forte equipe na Zona Norte de Futebol, hoje ganhamos o Ceará inteiro e estamos na Segunda Divisão do Campeonato Cearense.
E por último, Nova Russas não está sem comando. O país vive uma crise, política, financeira e institucional. Os Estados seguem a reboque e os municípios sofrem na pele esse momento de instabilidade.
Aos leitores que conseguiram chegar até aqui, sugiro um exercício de reflexão.
Será que se fosse outros gestores, sem compromisso e responsabilidade com a população, os salários estavam sendo pagos, as obras sendo terminadas e a saúde funcionando, mesmo com suas deficiências, na situação que estamos vivenciando?
O confronto de ideias diminui a possibilidade do cometimento de julgamentos equivocados.
A taça de cicuta oferecida a Sócrates, serve como fonte de inspiração para que injustiças sejam reparadas, seja na Grécia antiga ou na Nova Russas contemporânea.
Por Reginaldo Silva